“Dor é assim mesmo. Arde, depois passa. Aliás, a vida é assim: arde, depois passa. A gente acha que não vai aguentar, mas aguenta. Pense assim: agora tá insuportável, agora você queria abrir o zíper, sair do corpo, virar um paralelepípedo ou qualquer outra coisa inanimada, anestesiada, silenciosa. Mas agora já passou. Agora já é dez segundos depois da frase passada. Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás. Você acha que não, porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia. Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista, dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá longe. A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga, essa sensação de que pegaram sua traqueia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada, isso tudo - é difícil de acreditar, eu sei - vai virar só uma memória, um pequeno ponto negro diluído num mar imenso de memórias. Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar. Quando você for ver, passou.”

Nattan Duran     (via expurgar)

“Sempre imaginei o que diferencia amor de paixão, e cheguei a conclusão de que, paixão é algo material, algo cego e as vezes até falso. Já o amor, ele deve ser puro, algo que dê um certo tipo de ligação entre duas ou mais pessoas. O amor não se fundamenta apenas no interesse sexual e sim nas virtudes.”

Café a dois.  (via expurgar)

lovel-ylesbian:

não é mau humor, é preguiça de ser legal

“Estou bastante acostumado a estar só, mesmo junto dos outros.”

Clarice Lispector.   (via acumulou)

Sim, eu tenho mente suja e você está nela.

Ms. Chase